segunda-feira, 22 de outubro de 2012

CARLINHOS CACHOEIRA AGUARDA JULGAMENTO DE ALVARÁ DE SOLTURA

Enquanto o entretenimento é mais uma noveleca da Globo, a (in)justiça continua em ação. O desembargador Tourinho Neto concedeu liminar para soltura de Carlinhos Cachoeira. E aí? Cadê a conclusão do inquérito? Será que vão continuar engavetando o procedimento?
Que vergonha!



leidoshomens.com.br. - 16/10/2012
 

Tourinho Neto determina soltura de Carlinhos Cachoeira

 
 
 
 
 
O desembargador federal Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região, concedeu, nesta segunda-feira, dia 15, liminar em favor de Carlos Augusto Ramos Cachoeira, conhecido como “Carlinhos Cachoeira”. A decisão monocrática determina a imediata soltura do réu, se por outro motivo não estiver preso.
Carlinhos Cachoeira está preso preventivamente há mais de sete meses, no Centro de Detenção Provisória do Distrito Federal, a Penitenciária da Papuda, por decisão da 11.ª Vara Federal de Goiânia/GO, em decorrência da Operação Monte Carlo da Polícia Federal. No mês passado, a defesa pediu o relaxamento da prisão, mas o habeas corpus foi negado pelo juiz Daniel Guerra Alves, no dia 28 de setembro.
A ação judicial ainda está em fase de instrução na primeira instância. A pedido da defesa, o desembargador federal Tourinho Neto havia determinado que as operadoras telefônicas fornecessem as senhas que deram aos policiais federais, e informassem quando foram dadas, e quando e por quem foram acessadas. A medida é necessária para aferir a legalidade e legitimidade das interceptações telefônicas feitas pela PF. O cumprimento dessa diligência, contudo, ainda não ocorreu. “É inadmissível que a liberdade do paciente esteja nas mãos das operadoras”, afirmou Tourinho Neto, na liminar.
Caso haja recurso dessa decisão, o pedido de soltura será analisado pela 3.ª Turma do Tribunal, composta por três magistrados. A turma reúne-se às segundas-feiras, semanalmente, e às terças-feiras, quinzenalmente.
Fonte: Assessoria de Comunicação Social do TRF-1

Nenhum comentário:

Postar um comentário