domingo, 11 de novembro de 2012

PT E PMDB ROMPEM NO RIO

PT e PMDB não serão parceiros na próxima eleição para governador, em 2014. O PT estadual acaba de lançar a candidatura de Lindberg Farias ao governo do Estado do Rio de Janeiro. Desenha-se, dessa forma, uma grande disputa ao cargo, com candidatos de peso, como o deputado federal Anthony Garotinho, o vice-governador Pezão e agora o senador Lindberg Farias. Resta saber se Lingberg conseguirá se livrar das garras do Judiciário (de Cabral).
A chapa está esquentando.
Acompanhe.



noticias.terra.com

PT lança candidatura de Lindbergh ao governo do RJ em 2014

11 de novembro de 2012 17h01 atualizado às 17h06
Candidatura do senador ao governo do Estado foi homologada neste domingo pelo diretório estadual do partido. Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Senado
Candidatura do senador ao governo do Estado foi homologada neste domingo pelo diretório estadual do partido
Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Senado
O diretório estadual do PT no Rio de Janeiro homologou neste domingo, por unanimidade, a candidatura do senador Lindbergh Farias à disputa pelo governo do Estado em 2014. A escolha do partido rompe com os posicionamentos tomados nas duas últimas eleições, quando optou por apoiar o candidato do PMDB e atual governador, Sérgio Cabral. A legenda de Cabral e Eduardo Paes já declarou publicamente que seu candidato é o atual vice-governador do estado, Luiz Fernando Pezão.
Em entrevista ao Jornal do Brasil em outubro, Lindbergh já falava como candidato do partido à corrida eleitoral e demonstrou confiança com suas chances no pleito. "Não me vejo fora de um segundo turno por nada", disse na ocasião.

A disputa política pelo governo do Estado já parece desenhada, segundo informaram cientistas políticos ao JB. O próprio senador reconhece a força que o possível candidato do PR, o ex-governador e atual deputado federal Anthony Garotinho, tem nas urnas.

"Hoje, se tivesse um segundo turno, era eu contra o Garotinho. Ele mantém força no interior, na Baixada, ganhou em São Gonçalo. As pessoas têm mania de menosprezar sua influência. Eu não o menosprezo, sei que ele tem força. Quem quiser menosprezá-lo, que menospreze, e aí está a vitória em São Gonçalo", avaliou Lindbergh, referindo à vitória do partido de Garotinho no município.
Lindbergh comentou também que gostaria de ter recebido o apoio do PMDB, mas que "não é papel do PT do Rio ficar o resto da vida" em segundo plano no Estado. "Na verdade, meu sonho é que o PMDB me apoiasse. É natural que eles tenham sua própria candidatura. Mas o jogo vai ser muito duro com o Garotinho, que está com muita força", afirmou.
     
     

    Um comentário:

    1. Pezão é o candidato apoiado pelo Sérgio Cabral por que é o que melhor vai substituí-lo e continuar seus trabalhos.

      ResponderExcluir