segunda-feira, 17 de setembro de 2012

POLÍCIA INVESTIGA PROPOSTA DE ADULTERAÇÃO DE URNAS


A Delegacia de Polícia de Almirante Tamandáré, PR, está investigando uma denúncia, feita por uma coligação de partidos à eleição local, de proposta de adulteração de urnas do TRE ao preço de R$ 50 mil reais. O homem, de 27 anos, teria sido flagrado em filmagem feita no escritório da coligação.
Por isso, caro eleitor, ao votar tenha o máximo de cuidado: verifique se os números dos candidatos que você digitou correspondem aos candidatos que você escolheu, observe as fotos também.

Homem é preso tentando vender serviço de adulteração de urnas



Ele tentou vender 'contato' com engenheira do TRE-PR para coligação.
Delegacia de Almirante Tamandaré investiga se é estelionato ou crime eleitoral.

Suspeito afirmou que poderia adulterar urnas eletrônicas
Um homem de 27 anos foi preso na tarde desta sexta-feira (14), em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, por tentativa de estelionato. Segundo a Polícia Civil, ele tentou vender a uma coligação que disputa a prefeitura do município uma maneira de adulterar as urnas eletrônicas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por R$ 50 mil.
O delegado José Vitor Pinhão, que investiga o caso, disse ao G1 que o suspeito procurou a coligação no dia 4 de setembro oferecendo o serviço. “Ele alegou que tinha uma conhecida no TRE, uma engenheira que adulteraria as urnas para beneficiar a coligação, mediante pagamento”, contou Pinhão. No dia seguinte, ele retornou ao comitê da coligação para negociar, mas os representantes filmaram todo o ocorrido.
Nesta sexta, a coligação entrou em contato com a Delegacia informando que o suspeito estava na cidade e gostaria de “resolver o negócio”. “Nós acompanhamos e acabamos prendendo ele em flagrante na sede da coligação”, informou o delegado. A princípio, o suspeito deve responder pela tentativa de estelionato, mas as investigações pretendem apurar se o esquema de adulteração realmente procede.
O homem preso nesta sexta cumpria pena em regime semiaberto por roubo, mas, a partir de agora, deve voltar ao regime fechado.
 
Suspeito afirmou que poderia adulterar urnas eletrônicas
(Foto: Divulgação/Nelson Jr./ASICS/TSE)


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário